quarta-feira, 2 de maio de 2007

Capítulo XII

Tão depressa a boca se abriu para soltar uma gargalhada como o rosto se fechou ao ver Pedro.
O rosto dele era difícil de perceber. Talvez fosse perplexidade. Talvez fosse incredulidade. Choque.
Marta dirigiu-se a ele. Pedro estendeu a mão. Marta cumprimentou-o.
- Olá Marta. Como estás?
- Pedro… Eu sinto muito…
Pedro cortou-lhe as palavras – Não posso ficar Marta. Venho só dizer olá e adeus. Tenho umas coisas para resolver… - Apontou com os olhos em seu redor como que substituindo as palavras que lhe pareciam evidentes e dolorosas demais para dizer.
- Claro! – disse Marta – Eu compreendo… - A mão esquerda confortou a mão de Pedro que ainda estava colada à sua.
- O inspector Francisco orienta-te por aqui, OK?
- Sim. Sim…
- Bem. Até mais tarde… - A voz sumia-se nele.
- Até… - Marta ficou a ver Pedro sair do apartamento. Dirigiu-se depois para o inspector, ainda com os olhos fixos na porta por onde Pedro acabara de sair. – É comovente como ele consegue manter a postura mesmo quando o mundo acabou de lhe cair em cima!
- É… - disse o inspector com uma voz inesperadamente desligada – Ou isso ou então não lhe caiu o mundo em cima…
- Como?! – interrogou Marta, cuja atenção se deslocou subitamente para Francisco.
- Simples minha cara Marta! O dr. Pedro e a menina Clara estão… estavam… estiveram… whatever… em processo de divórcio. Litigioso.
- Não fazia ideia! – respondeu Marta.
- Aposto que também não fazia ideia que o nosso dr. Don Juan era casado…
Marta sentiu-se corar…
- Bem! Vamos ao que interessa! – Atirou o inspector – Ao que julgo saber a Marta é… Como devo dizer?... “Detentora” de uma característica muito especial… Tipo X-Men. Hehehe!
- Dizem que sim… - Respondeu Marta com um ar nada convencido.
- Peço-lhe que não seja céptica… A Percepção Extra-Sensorial é uma capacidade muito dúbia. Há quem não tenha dúvidas sobre a sua existência, há quem não acredite e deprecie. Pessoalmente, faço parte do primeiro grupo.
- Sim…
- A P.E-S., como deve saber, diz respeito a uma ou mais capacidades que alguns intitulam de paranormais. Clarividência, Premonição, Telepatia, por aí fora… Já alguma vez viu a série Medium?
- Hummm… Acho que não…
- Tente ver um dia. Quem sabe não se identifica…
- Sim – Marta começava a mostrar impaciência.
- Por falar em séries… A Marta, neste momento, faz-me lembrar uma…
- Lost! – exclamou ela.
- Hehehe! Acertou! Será a telepatia?
- Não… – disse Marta sarcasticamente – É lógica!
- Pois… Ora bem, Pelo pouco que me chegou aos ouvidos parece-me que a Marta tem desenvolvidas as capacidades da premonição e da pós-cognição…
- Ui! Em português isso é?
- Basicamente a premonição é ver o que está para acontecer e pós-cognição é ver o que já aconteceu… Ora… É aqui que a Marta entra!
- Como p-pós-cognitória?
- Isso mesmo! O que lhe quero pedir é que faça, com todo o tempo do mundo, esta experiência: Eu vou pedir à equipa de técnicos que pare de trabalhar por uns momentos. A Marta vai tentar concentrar-se e “ver” o que aqui se passou… Não lhe vou dar qualquer informação para não a influenciar…
Marta pareceu pouco convencida mas, ao sinal do inspector, deslocou-se para o sofá e sentou-se.
Que vou fazer? – pensou Marta enquanto olhava em redor. Sentia-se ligeiramente zonza, como quando se levanta de repente depois de ter estado agachada.
Fixou o olhar na porta e levantou-se, dirigindo-se até lá. – Quem sabe se tentar pôr-me no lugar da vítima…
Achou-se a chegar a casa. Cansada. O dia de trabalho acabara. Aproximou os dedos do cabide mas não o tocou. Olhou-o fixamente. Continuou. O inspector seguia-a com o olhar, manifestamente, interessado. Marta seguiu até ao quarto-de-banho. Parou frente à banheira. O seu rosto fechou-se. Triste. De súbito levantou a cabeça. Virou-se e fitou o espelho. Mas não parecia olhar o seu reflexo. A mão esquerda levantou-se e os dedos aproximaram-se do espelho, mais uma vez sem tocar. Os dedos pareciam bailar junto ao vidro como bailarinas numa pista de gelo. Ficou assim alguns segundos e, de repente, apoiou-se no lavatório. Parecia esgotada.
- Tudo bem? – inquiriu o inspector.
- Não sei…
- Diga-me – reagiu ele, sem conter a excitação. – O que “viu”? O que sentiu?
Com a voz nitidamente abalada Marta respondeu – Aqui no quarto-de-banho… Sinto o ar pesado… Como uma presença incómoda… Confesso que me assusta…
- E o espelho…? – atalhou o inspector.
- Não sei… Parece haver ali qualquer coisa… Vi os meus dedos a desenhar… ou escrever…
Francisco ficou pensativo.
- Mais uma coisa…
- Diga… - Respondeu Francisco enquanto dava instruções a um técnico para processar o espelho.
- Quando me dirigi à porta tentei fazer o percurso da tal Clara…
- Sim…
- Ela deixou ali o casaco mas não a bolsa… Quer dizer… Não senti nada de mais mas a lógica…
- Muito bem! Também notámos isso. A verdade é que já ligámos para a Rádio e a bolsa também não ficou lá.
- Rádio? – Perguntou Marta sem perceber.
- Clara Madureira… O nome não lhe diz nada?
Marta afundou-se no sofá, atónita. – Não posso crer…

27 comentários:

nathaliapessoa disse...

Meu Zezinho é um génio... :o) É o capítulo que eu mais gostei até agora!
Boa sorte, Miss Alcor!

Miss Alcor disse...

Ehehehehe! Já vi que sobrou para mim Nathalia! ihihih!

Ok Touro Zentado, adorei o capítulo. Lindo, lindo! Estou surpreendida, mas pela positiva!

Honestamente ainda não sei o que vou fazer a seguir. Tenho de pensar. Além disso, amanhã está complicado! Não me parece que vá dar para fazer o que quer que seja! Não ando bem! Mas até ao fim-de-semana prometo que tenho isto pronto.
Se estiverem dispostos a esperar um bocadinho, eu escrevo, ok?

Daniella disse...

Lindo!... Ao ler a reconstituição que a Marta fez dos últimos passos da Clara até senti um arrepio na nuca… Muito bem Sr. Touro!

Eu sei que escrever cada capitulo demora o seu tempo, mas eu já estou em pulgas para ler o próximo… este conto está a tornar-se um (bom) vicio…

Parabéns a todos…

Miss, despacha-te please!! : )

Maria Ostra disse...

Já rodou?!
Vou ter que por a leitura em dia, então!

Papagaio da Suica disse...

CONTINUO VICIADO QUERO MAIS.


ABRC

M.O

Corduroy disse...

Bem... Touro em grande!!! Grande capitulo. Todos os pormenores muito bem detalhados. "A mão esquerda levantou-se e os dedos aproximaram-se do espelho, mais uma vez sem tocar. Os dedos pareciam bailar junto ao vidro como bailarinas numa pista de gelo."... genial...
Parabéns.

nathaliapessoa disse...

Pensei que íamos começar de novo pela mesma ordem... :o) Por isso que desejei boa sorte à Miss Alcor...hehehe. Mas se não for assim, já me ofereço para escrever o próximo...ou qualquer outro...

Eduardo Ramos disse...

Muito bem Touro!
Isto está no muito bom caminho!
MEDO! MUUUUITO MEDO! hehehe

Acho que Nathaliapessoa trocou-se. :o)
Miss Alcor. Se não andas bem, deixa-a descalçar a bota que vem a seguir. Digo eu!

Para quem vem a seguir, quem tem PES tem algumas destas experiências:
- flashes de imagens te 1 décimo de segundo
- em locais onde houve mortes violentas sentem-se tontas, ou com dor de cabeça pulsante, ou enjoadas.
- por vezes ficam estáticas e logo a seguir gritam palavras ou frases que foram ditas em alturas tensas (casos mais graves) tipo "tu nunca me foste fiel" ou "perdoa-me!"
- Por vezes nesses locais essas pessoas dizem, ou afirmam coisas para outras pessoas que nunca poderiam saber. exemplo "Pica! Como foi a pesca?" " Como sabe que a minha alcunha de escola era Pica?"

etc...

forte abraço

Phantom disse...

ah, ah! Belo capítulo! As capacidades de Marta parecem começar a ser utilizadas. E o Madureira parece um tipo porreiro ;o)
Boa sorte ao próximo, ou próxima :o)

astuto disse...

Temos a Marta em grande, a desenvolver as suas capacidades intuitivas. Gostei do capítulo, Touro. Parabéns.

Marta acaba de descobrir que está a investigar a morte da locutora que costuma ouvir, isto promete!

Boa sorte à próxima! Miss, chega-te à frente...

Miss Alcor disse...

Boa gente, eu já disse que fazia o capítulo. Só não garanto que tenha isto pronto até sexta-feira. Preciso pensar. Não são vocês que dizem que não há pressas!
Não quero meter a "pata na poça" como se costuma dizer.

Pratas disse...

Até Sexta? Podes demorar o tempo que quiseres :) não há pressa a pressa é inimiga da perfeição. :)

Touro, não preciso de dizer muita coisa acerca deste capítulo, uma palavra basta, genial. Mas mesmo assim vou dizer.. :) Está muito bem escrito, tamanho ideal, bons diálogos, emoção.. enfim.. um grande capítulo.

Não querendo influenciar a miss alcor a quem desejo sorte, da perspectiva de leitor acho que caía bem fazer uma pausa na Marta e voltarmos ao César e desenvolver mais a personagem dele.

Beijos e Abraços

Tigger disse...

Mais uma vez muito bom.
Gostei especialmente da referência à PES. Para mim é daqueles pseudo mitos urbanos: pouca gente diz acreditar mas se formos a ver em conversas entre amigos há sempre alguém que já sentiu ou conhece alguém que já sentiu algo "estranho".
Enfim, fiquei só com uma interrogação! Não percebi a referência à série Lost.
Será que a Marta é parecida com alguém? Podem esclarecer-me?
Continuem com o bom trabalho.

Ps: a ideia de convidarem algum dos bloggers conhecidos da praça ficou por terra? Acho que é uma excelente ideia. A minha aposta iria para o Pedro Ribeiro.

Lua disse...

Miss Alcor muito boa sorte para a continuação do conto que está a ficar um vicio:))

Touro estiveste muito bem, isto promete!!Parabéns.

beijinhos a todos

Cristina disse...

Antes de mais, parabéns pelo blog. Encontrei-o por acaso, mas prendeu-me do primeiro ao último capítulo. Há blogs que dão livros e este poderia ser mais um exemplo. Os escritores estão de parabéns pela forma fluída e cativante como escrevem, aliada a uma dose qb de suspense.
Se me é permitido opinar, considero que mataram a Clara cedo de mais, mas a cena foi muito bem descrita e pensada. Concordo com um dos autores quando diz para não haver revelações em todos os capítulos. Afinal, todos gostam de saber o ambiente que rodeia as personagens envolvidas.

Continuem o bom trabalho porque eu já me viciei...As músicas também estão à altura!

Touro Zentado disse...

Boas!
Antes de mais, muito obrigado pelos comentários...
Quando chegou a minha vez de escrever fiquei indeciso entre a continuação com a Marta ou o regresso ao César. A verdade é que as ideias começaram a aparecer e fiquei-me pela Marta.
Quando acabei de escrever o capítulo fiquei a pensar que tinha sido grande demais mas a verdade é que estava com umas "ganas" de escrever!...

A propósito da excelente proposta do Tótó da Cabeça devo dizer-vos que já enviei um mail para o Markl e hoje sem falta envio para o Pedro Ribeiro. Vamos ver no que dá.

Tigger: A Marta estava a sentir-se perdida (Lost) naquele cenário... Daí o trocadilho...

Miss Alcor: É como diz o Pratas. Tens todo o tempo do mundo... Bom trabalho!

P.S.: Já me apetece escrever outra vez... Heheheh!

Eduardo Ramos disse...

És tu e eu Touro!
És tu e eu!
E quanto ao tamanho não interessa. O que interessa é a qualidade! (Onde é que já ouvi isto? Já sei!Foi a minha mulher... quando comprava sardinha! Qué que estavam a pensar? HEM?)

Até te digo mais! Soube-me a pouco! Devias ter continuado. Pois estavas com uma linha de pensamento e ficou suspensa, pareceu-me a mim.

Leonor Martins disse...

Parabéns pela iniciativa...pelo blog...e pelo conto...
Uma excelente ideia levada à pratica!
A partir de agora serei assidua na leitura...

Touro Zentado disse...

Se todos concordarem também envio um convite ao Alvim...
Que dizem?

Eduardo Ramos disse...

AO ALVIM??
Além se suspense, humor... agora passaremos a ter também... SEXO???

hehe

A ideia de por gente famosa a escrever é gira.
Boa!
Com esta ainda vamos à prova oral!
EU QUERO IR!

Eduardo Ramos disse...

Seria um meio de divulgação do blog.

MAS ,POR FAVOR, não convidem o Lobo Antunes. POR FAVOR!
;0)

Cristina disse...

Quando é que sai o próximo capítulo? Há algum dia escolhido ou vão fazendo? É para me manter a par das novidades... Não quero perder isto nem por nada.

Qualquer pessoa pode escrever?(Por agora trata-se só de curiosidade e não de iniciativa... As expectativas estão altas demais para mim)

Obrigada!

Touro Zentado disse...

Olá Cristina.
O próximo capítulo sai quando o seu autor assim o entender. Ninguém definiu nada aqui no blog mas há uma regra mais ou menos implícita: as pessoas devem postar quando acharem que o capítulo estiver pronto. Sabes como é... a pressa e a perfeição não se dão muito bem.
Quanto a quem escreve: Quando a ideia foi lançada algumas pessoas aderiram. Entretanto, já com o conto em andamento, apareceram novos candidatos...
Basicamente foi isto que aconteceu...
Neste momento somos 13 (mas na prática apenas 11...) mas chegaram a ser enviados convites (sempre a pedido) para mais uma meia-dúzia de pessoas.

Cristina disse...

Então é possível candidatarmo-nos? Bom trabalho para o próximo artista :)

Starlight disse...

Só para dizer um "olá". Descobri este blog agora, e quando estiver com mais tempo vou ler o vosso conto desde o princípio... Parece-me prometedor... :)**

Touro Zentado disse...

Sim Cristina, é possível! :)

tonsdeazul disse...

Mais um capítulo que me deixou sem fôlego!! Muito bom mesmo!!!