sexta-feira, 20 de abril de 2007

Capítulo IV

Vê pela janela da sala de convívio que o sol começa a clarear a manhã dessa sexta-feira. Este seria o seu último cigarro antes do turno começar, mas não o consegue saborear. Eles estariam juntos nas próximas três horas, e não havia maneira de diminuir a ansiedade que sentia quando estava perto dela.
Ouvia a conversa dos colegas como se fosse um ruído, pois a única coisa que conseguia fazer era sentir o perfume inebriante da sua colega de equipa. Depois de muito procurar, ele finalmente havia encontrado na perfumaria a fragrância que ela usava. Fresco, maçã verde, “Be Delicious”. Não resistiu à tentação de comprá-lo.
“César”. A voz dela era como um veludo. Trouxe-o de volta à realidade. Mas será que ele queria fazer parte daquela realidade? Não era muito melhor fantasiar? A fragrância de maçã verde no seu travesseiro e as fotos nas paredes do seu quarto levavam-no para um mundo do qual ele não queria sair.
“’Tás bom?”. Este era o ponto alto do seu dia. Aqueles olhos verdes a olharem dentro dos seus, aquele sorriso, aqueles cabelos leves e macios. Como gostaria de tocar a sua pele. Estava bem sim. Bem por estar com ela.
“Hoje escolhi uma música especialmente para ti, Clara.” Ele sabia que aquela era uma das suas músicas preferidas. Já tinha lido algo sobre isso no seu blog. Ela chegou a perguntar qual era, mas ele só conseguiu dar um sorriso sem graça. Ela perceberia?
O programa estava a correr bem, como sempre. Ela comandava-o lindamente, e ele seguia-a, apenas. Pareciam entender-se como se já trabalhassem juntos há alguns anos, mas no entanto ele só estava ali há quatro meses. Já havia tanto tempo? Lembrava-se nitidamente do aperto no estômago que sentiu logo na primeira vez que a viu. Clara, suave, angelical.
“Vamos ouvir a música Shoot me Down, dos Boy Kill Boy”. Esperava ansiosamente por uma reacção da parte dela.
“Esta música é fantástica, daquelas que me faz cantar a plenos pulmões. É das minhas preferidas...”. Ele sabia. Gostava de lhe agradar. Gostava de saber que ela o achava gentil e amável, apesar dos outros colegas dizerem que ele era muito reservado e anti-social. Gostaria de poder tratá-la como ela merecia ser tratada.
“Eu sei.” Teria dito num tom audível? Não sabia e não se importava. Estava hipnotizado por aquele sorriso. Somente alguns segundos depois lembrou-se que era preciso carregar num botão para que a música começasse. Mas já nada mais importava…ela estava a cantar! Achava que se ela não percebesse a mensagem desta música, certamente perceberia a da música seguinte. Dedicar “Chasing Cars” dos Snow Patrol era quase como dedicar um poema.
Quando ouviu o refrão, ela olhou-o nos olhos. Teria percebido?
Ela não foi a mesma durante o resto do programa. Estava distante, pensativa. Anunciava as músicas como se não estivesse a prestar atenção no que estava a dizer. Não parecia triste, mas também não estava feliz. Que estupidez pensar que ela também sentiria algo por ele. Logo por ele!
“Até amanhã”. Ela esboçou um sorriso, mas não respondeu. Seu marido já estava a segurar a porta do elevador. Homem de sorte. Só queria que ele desaparecesse. Talvez um dia tratasse deste assunto, mas não agora. Não queria ver tristeza naqueles olhos verdes. A menos que não houvesse outro remédio.

12 comentários:

Miss Alcor disse...

Lindo Lindo Lindo!
Estou a adorar o rumo que esta história está a tomar!
Parabéns!

Paulo disse...

Bom, antes de mais tenho de elogiar a coragem da Nathaliapessoa (e dos outros também).
Escrever um texto e partilhar o conteúdo do mesmo com outras pessoas, a maioria delas desconhecidas, revela uma certa firmeza de espírito.
Os meus parabéns!

Acho que a Nathalia fez bem ao "fugir" ao conteúdo do meu capítulo. Digo isto porque se alargaram os cenários, as personagens, os enredos, enfim, abriu-se um sem número de possibilidades de desenvolvimento da história.

Agora é puxar pela imaginação, Contadores! Matéria-prima já temos!

Eu estou mais direccionado para os aspectos ligados ao mistério, à acção e suspense, ou seja, ao "thriller", mas acho que um toque de romance é sempre bom.

Bons capítulos, Contadores! :D

Lua disse...

Epá!!! que grande desilusão para o rapaz dos lindos olhos verdes!!!Tadinho:)

está espectacular, Natália tb estás de Parabéns:)
aliás pareçe.me que voçês foram escolhidos a dedo, pq escrevem todos muitissimo bem!

beijocas e até ao próximo capitulo...

Touro Zentado disse...

Mais um capítulo que eu acabo de ler a rir de satisfação... Hehehe!

Acho que temos um locutor de rádio com uma atração forte demais para ser normal... Um pouco paranóico já... Dizer que gostava que o homem de Clara desaparecesse e que talvez um dia tratasse desse assunto é sinistro... Ter fotos dela espalhadas pela parede do quarto e deixar o perfume dela na almofada e obsessão... Hehehe!

Curioso é a menina da Rádio, a Clara, e o dr. Pedro terem ambos olhos verdes... Será simples coincidência?

Muuuuito bom!

Nelson Favas disse...

:)

Maria Strüder disse...

Muito bom mesmo mas isto está a andar rápido lol ainda não tenho nada preparado e vou escrever o 6º capítulo...

astuto disse...

Parabéns à Nathalia! Bom desenvolvimento. A história tem agora dois "braços"; a acção que se desenrola à volta de Marta, a mulher que quer desvendar os sentimentos dos locutores; noutro espaço, a acção dos locutores César e Clara.

Está muito bom. Como já há pretendentes para fazerem o 5º e 6º capítulo, ofereço-me para fazer o 7º, ok?

Cumprimentos.

astuto disse...

Ups!!! Vim logo ler o último capítulo e comentá-lo, entretanto, fui ler todos os comentários do capítulo anterior e vi que a "escala" está confirmada até ao VIII capítulo.

Corduroy - V
Maria Strüder - VI
Edu Ramos - VII
Pratas - VIII

Fico, então, com o IX, ok?

Cumprimentos.

Corduroy disse...

Mt bem Nathalia... Realmente isto está a tomar contornos muito bem feitos. Estou a deliciar-me com esta iniciativa, pois já nem consigo dormir sem estar a pensar na história...
O capitulo V já tomou outro rumo... acabei de o postar!!!

Maria Ostra disse...

Muito bom, muito bom!

Phantom disse...

Muito bom. É mesmo deste tipo de "contos" que gosto de ler. Mudança de "assunto" entre capítulos.
Estou a gostar. :o) Vai sair daqui um óptimo trabalho :)

tonsdeazul disse...

Isto está a levar um caminho muito bom. Vocês escrevem todos muito bem e estão a conseguir prender o leitor ao ecran. :) Tenho de continuar a ler mais um bocadinho, pois já estou em pulgas para subir para o próximo capítulo