terça-feira, 17 de abril de 2007

Capítulo I

A manhã de segunda-feira começa agora a clarear. Daqui a nada vai entrar na via de acesso à cidade. Vai ser mais uma meia hora de pára arranca...
A rádio está sintonizada na estação do costume. Por entre pensamentos, desabafos e uma ou outra bolacha vai ouvindo as músicas que se sucedem, os comentários do locutor, a publicidade. A eterna e enfadonha publicidade.
Passa a hora, muda a equipa na rádio. Sai o locutor, entra um par. Ele e ela.
A partir daqui a viagem vai correr num instante. Ouve cada música e cada palavra com redobrada atenção. Procura pistas.

Na sexta-feira passada alguma coisa lhe prendeu a atenção. O locutor disse qualquer coisa do género:
- Vamos ouvir a música Shoot me Down, dos Boy Kill Boy...
Ela interrompeu-o:
- Esta música é fantástica, daquelas que me faz cantar a plenos pulmões. É das minhas preferidas...
- Eu sei - diz ele.
A voz dele parecia embevecida e comprometida.
Mais comprometido foi o silêncio que se seguiu.
Passaram-se cinco longos segundos até que a música começasse.
Achou aquela situação muito estranha. Pareceu-lhe uma espécie de declaração muito embaraçada. Muito tímida.
Logo a seguir pensou: Oh! Que parvoice! Claro que não é dedicatória nenhuma! Só ficaram sem nada para dizer e provavelmente estavam com problemas técnicos.
Quando este pensamento se diluiu na sua mente dedicou alguma atenção à letra.
You never knew never knew never knew
You never should never should never should
I needed someone, someone to be here
Always
When the sun's down, someone to pick up
Pieces
Esboçou um sorriso. Será mesmo? - Pensou com um ar divertido. - Será que ele está a declarar-se a ela?
Quando a música terminou a emissão continuou a um ritmo aparentemente normal...
No que restou de viagem continou a procurar pistas na emissão da rádio mas nada lhe pareceu significativo.

Agora ia começar mais uma busca às pistas do romance que criou na sua imaginação. O locutor da rádio estava apaixonado pela sua colega de equipa mas a timidez que impedia a declaração do amor em privado quebrava-se, ainda que de forma dissimulada, perante milhares de ouvintes.
O locutor também escrevia uma crónica semanal num jornal. Era esse o dia. Tinha decidido - Vou comprar o jornal... Quem sabe na crónica que ele escreve não aparece nada que me ilumine a investigação...

23 comentários:

Paulo disse...

Pessoal, devia fazer-se uma espécie de Escala para se saber e determinar quem escreve a seguir e assim sucessivamente... não acham?

Miss Alcor disse...

Que giro! Já temos um blog! Ehehehehehe!
Eu ofereço-me para continuar a história. No entanto se já alguém tiver ideias, então é só avisar.
Fico à espera!

Paulo disse...

Eu posso continuar o Conto a seguir à Alcor :P

Maria Strüder disse...

Que gira iniciativa a vossa muy bien

Maria Ostra disse...

E continua... :)

Canochinha disse...

*canochinha senta-se no puff à espera da continuação da história...*

:)

Paulo disse...

Acho que a Canochinha também dava uma boa contadora de histórias...

Bernardo Moura disse...

Gostei muito!

Lua disse...

eu fico por cá a mandar bitates:))

Corduroy disse...

Eu ofereço as pipocas!!!
Bela iniciativa pessoal. Continuem o bom trabalho.

Anabelacps disse...

Que giruuu!

Touro Zentado disse...

Eu acho que quem quiser deve chegar aqui e dizer: Eu quero participar... E participa!
Hehehe
E também acho que quem quiser escrever o próximo capítulo avisa os restantes... o próximo capítulo é meu!!! Hehehe!... e escreve...

Miss Alcor disse...

Olha, isso é que é falar!
Já tá então! ;)

Touro Zentado disse...

Toca a postar Miss Alcor!

Pessoal... acho que devemos ter uma atitude crítica construtiva e deixar sugestões para o desenrolar da história...

Maria Ostra disse...

Prefiro ficar a mandar bitaites, pode ser?
Acho a ideia girissíma e serei uma leitora atenta e critica! ;)
Posso é divulgar a ideia no Maria Vai Com As Ostras, querem?

Touro Zentado disse...

Siiiim! Hehehehe!

Miss Alcor disse...

Eheheheheh! Maria Ostra, divulga, divulga! ;)
Por este andar ainda escrevemos um livro! ;)

Bia disse...

Olha, quem sabe! Estou curiosa para saber o resto da historia.. eh eh;)

Bia disse...

Shoot me Down, dos Boy Kill Boy... - esta musica e fantastica!!!!

Phantom disse...

Hmm, tá a ser um conto fixe...Vou ler o capitulo II agorinha ;o)
E continuem :o)

Joana disse...

Gostei da ideia!

Alguém por aí fornece as pipocas... eu posso fornecer a coca-cola!

:P

Inspector Varejeira disse...

Dispenso a coca-cola, mas vou já buscar uma super-bock para ler o resto. Se alguem for servido, tenho aqui fresquinha.

tonsdeazul disse...

Bem... comecei aqui e a história prendeu-me. Ainda bem que estou com tempo para continuar a subir. :)